segunda-feira, 13 de maio de 2013

Sport Club do Recife - #108Anos

Lívio Angelim

São 108 anos de história escrita em vermelho e preto. Com a garra que o fundador Guilherme de Aquino Fonseca bradou em 13 de maio de 1905. ?O Sport será um autêntico campeão, pois nasceu sob o signo da valentia e dele jamais se apartará?. Mais de um século de títulos. De muitas vitórias que nos orgulham e algumas derrotas que nos ensinam. 108 anos de honra para a maior torcida do Norte e Nordeste brasileiro. De um orgulho que ultrapassa as barreiras do País.

O Sport Club do Recife assinou a história de futebol chileno, quando foi o primeiro time brasileiro a vencer o Colo-colo no Estádio Monumental David Arellano, Santiago. O mesmo Leão deixou um capítulo no futebol equatoriano ao ser a primeira equipe tupiniquim a ganhar da, até então, imbatível LDU do Estádio Casa Blanca, em Quito. 

De vitória em vitória, o Leão galgou conquistas e conquistou títulos. 39 Campeonatos Pernambucanos. Desde o bicampeonato invicto em 1906 e 1907 até o pentacampeoanto de 2006 a 2010. Alcançou a supremacia do Estado. Chegou ao topo do Brasil. Em 1987, quando venceu o Campeonato Brasileiro. E, novamente, em 2008, ao ficar com a taça da Copa do Brasil. Ainda foi o melhor no Campeonato Brasileiro da Série B em 1990 e garantiu o troféu do torneio.

Foi, por quatro vezes, campeão da Copa Nordeste (1968, 1970, 1994 e 2000). Em outras três venceu a Copa Norte (1959, 1962 e 1963). E conquistou a Copa Norte/Nordeste (1962 e 1968) duas vezes. 

Conquistas e mais conquistas. Junto à valentia rubro-negra. O signo jamais se apartou. Continua enclausurado à dádiva do Sport Club do Recife. À Ilha do Retiro, ao Estádio Adelmar da Costa Carvalho, que está próximo de se tornar a Arena do Sport. Porque este é um clube pioneiro e, portanto, moderno. As palavras de Guilherme de Aquino Fonseca enrubescem o negro da bandeira leonina e reerguem a honra de seguir o Rubro-negro. ?Torcida mais fiel não pode haver. Sport, Sport, uma razão para viver.?
Postar um comentário