sexta-feira, 17 de maio de 2013

O declínio do Campeonato Pernambucano e o TCN

O Campeonato Pernambucano de 2013 confirmou a impressão vista nas arquibancadas de janeiro a maio e registrou a pior média de público do futebol local nas últimas seis temporadas. Caiu de 9.133 pessoas por jogo em 2012, a segunda melhor da história, para 5.548, com um percentual negativo de 39%.


Isso brecou o crescimento contínuo do índice de presença de torcedores. Mais. A edição deste ano foi a pior da campanha promocional do governo do estado, o Todos com a Nota, organizada em 1998 e de 2008 a 2013. Violência, nível técnico, regulamento mambembe e poucos clássicos “colaboraram”.

Mas há ainda uma outra diferença crucial para isso. Num universo de 138 jogos foram apenas 7 clássicos, resultando em 175.652 pessoas no borderô e média de 25.093. No ano passado, com as mesmas 138 partidas realizadas. foram 10. Na ocasião, 257.233 torcedores e índice semelhante, de 25.723.

Público baixo e, obviamente, uma arrecadação ruim. O torneio deste ano foi o pior desde que a estrutura da competição passou a contar com semifinal e final. A queda na média de renda em relação ao ano passado foi de 42%…

2009 – Renda: R$ 6.493.464. Média: R$ 49.192

2010 – Renda: R$ 8.367.520. Média: R$ 58.107

2011 – Renda: R$ 12.542408. Média: R$ 87.100

2012 – Renda: R$ 12.387.066. Média: R$ 93.841

2013 – Renda: R$ 7.465.314. Média: R$ 54.096


Fonte: Cássio Zirpoli

Postar um comentário