domingo, 9 de março de 2014

Porto sofre mais uma derrota no Hexagonal - 4x1 para o Timbú


O Porto continua sua sina saco de pancadas no segundo turno do Pernambucano 2014. O algoz da vez foi o Náutico, que derrotou o Gavião por 4 a 1 no estádio Luiz Lacerda. Com o resultado, o Náutico voltou a liderança da competição, agora com onze pontos. O Porto amarga a lanterna com apenas três.

A sorte do Porto parecia que viraria logo no primeiro minuto de jogo. Kiros aproveitou a bobeira da defesa do Náutico e tocou para Felipe Almeida. O Lateral rolou para Thaciano, que no meio da defesa do Timbu, tocou na saída do goleiro Alessandro. 1 a 0 Porto.

Atrás no placar, o Náutico partiu pra cima e quase chega ao empate dois minutos depois, em duas tentativas. No primeiro lance, Pedro Carmona recebeu dentro da área e chutou forte, Thiago Régis mandou para escanteio. Na cobrança, foi a vez de Luiz Alberto finalizar com perigo à direita do gol.

Aos poucos o Gavião foi controlando as investidas do adversário. Mas novamente acabou sendo vitima de seus erros e da própria ingenuidade de seus jogadores. Uma repetição do que aconteceu no clássico do meio de semana.

Aos 12 minutos, Evandro tentou cortar uma bola fácil e acabou acertando Pedro Carmona. O meia do Náutico acabou ficando livre na cara do gol, mas foi puxado pelo próprio Evandro. Pênalti incontestável que Elicarlos cobrou e converteu.

Com o placar igual, o Porto mantinha seu ritmo de jogo, controlando o ímpeto do Náutico, mas também sem levar perigo ao gol de Alessandro. A exceção foi uma bola na trave de Kiros, após um cruzamento de Jackson aos 21 minutos.

O Náutico acabou virando no minuto seguinte. Marcos Vinicius recebeu na entrada da área e rolou para Pedro Carmona, dessa vez a falha de marcação foi de Rennan, que deu espaço para o atacante do Náutico mandar no canto direito de Thiago. Estava decretada a virada.

Para o segundo tempo, Elenilson Santos promoveu a entrada de Jeremias na vaga de Evandro. O Porto manteve o domínio, mas este domínio era inútil, já que a equipe não conseguia penetrar da área do Náutico. O Timbu, mesmo recuado, era mais próximo do terceiro do gol do que o Porto do empate. Aos 12, Jerley lançou Marcelinho que tocou na saída de Thiago, a bola saiu a direita do gol.

Se fazer gol é uma dificuldade do Porto, a equipe marcou mais de um gol em apenas quatro oportunidades em 20 jogos nesta temporada, o técnico Elenilson sacou exatamente o artilheiro do time para a entrada de Matheus Araripina, que tem 17 jogos com a camisa do Gavião e nenhum gol marcado.

Prato cheio para o Náutico, que em dua subidas ao ataque marcou mais duas vezes. Pedro Carmona fez o terceiro aos 28 e o quarto aos 44. Dando números finais ao confronto.


Postar um comentário