quinta-feira, 25 de julho de 2013

PRAGMTISMO FUTEBOLESCO MADE IN RECIFE

Combinação de resultados na Copa do Brasil dá certo e Leão da Ilha do Retiro garante vaga na competição internacional pela primeira vez tirando a exclusividade do Timbú.

Valeu a pena torcer por Atlético-PR, Botafogo e Santos como se fossem, cada um deles, o próprio Sport. Valeu a pena ficar ligado, fazer contas, alimentar a esperança. Valeu a pena ajoelhar-se em frente à televisão na hora dos pênaltis de Figueirense e Botafogo. Dramáticos. Nada foi em vão. Com a classificação do Furacão, Peixe e, por último, da Estrela Solitária, às oitavas de final da Copa do Brasil, o Leão da Ilha do Retiro carimbou o passaporte para a Copa Sul-Americana. A noite desta quarta-feira ficará marcada como uma das mais inusitadas na história do clube. E felizes. Ao menos para a parcela mais atenta da torcida rubro-negra.

Foi como se, das 19h30 até pouco depois da meia-noite, o Sport, mesmo sem jogar, estivesse em campo decidindo uma final de campeonato. Agústia que só teve fim com a última defesa de Jeferson no Orlando Scarpelli. De quebra, o destino resolveu aprontar: o adversário do Sport na fase nacional da competição será o rival Náutico. Ainda não há datas. Sabe-se apenas que o primeiro Clássico dos Clássicos internacional será na Ilha do Retiro, e o segundo na Arena Pernambuco, nova casa do Timbu.

Parece até roteiro de filme. O torcedor rubro-negro acordará renovado nesta quinta-feira. Além do desafio do acesso à Série A, agora as atenções se voltam para o torneio internacional, um antigo sonho de consumo. Que só virou realidade em 2013 graças ao esdrúxulo regulamento concebido pela CBF, o qual impede uma mesma equipe de disputar a Copa do Brasil e a Sul-Americana, simultanteamente, a partir das oitavas de final da competição nacional. Só por isso, o Sport, mesmo rebaixado para a Série B em 2012, ganha de mão beijada a vaga.

Restavam três. Até a noite desta quarta, cinco times já haviam fincado pé na competição. Náutico, Coritiba, Criciúma, Bahia e Portuguesa - previamente classificados via o Campeonato Brasileiro - foram confirmados ao serem eliminados da Copa do Brasil. A mesma possibilidade tinham Botafogo, Santos, Atlético-PR e Ponte Preta, na noite desta quarta. Nos jogos de volta da terceira fase da Copa do Brasil, só a Ponte perdeu, abrindo caminho para o Sport, que precisava justamente de pelo menos três resultados em quatro jogos (Atlético-PR e Paysandu; Figueirense e Botafogo; Crac e Santos; Nacional-AM e Ponte Preta.

Além de Sport e Ponte Preta, o Vitória-BA entrou na Sul-Americana. O time baiano, por sinal, estava à frente do Sport na fila de espera por ter alcançado o acesso à Série A em 2012 - o critério de desempate privilegiava o acesso, em detrimento ao rebaixamento. Por isso, o Criciúma, eliminado pelo Salgueiro na Copa do Brasil, e classificado à Série A à frente do Vitória, na Série B do ano passado, garantiu a vaga antes do próprio Vitória.

Três times - previamente classifcados para Sul-Americana via Brasileirão 2012 - já haviam sido eliminados da Sul-Americana por avançarem na Copa do Brasil: Flamengo, Internacional e Cruzeiro. Eram justamente as três vagas que estavam em jogo na noite desta quarta-feira. Era exatamente nelas que a torcida do Sport se apegava. Enfim, uma é do Leão. Graças a Atlético-PR 2 x 1 Paysandu; Crac 0 x 2 Santos; Figueirense 1 x 0 Botafogo (5 a 4 para os cariocas nos pênaltis).
Postar um comentário