domingo, 24 de fevereiro de 2013

Resumo do 1º turno para o Interior

Neste final de semana, a bola vai rolar pelo segundo e decisivo turno do Campeonato Pernambucano Coca-Cola 2013. O Náutico foi o único grande clube da capital que disputou a primeira fase. O Timbu terminou ficando com o título. Mas e como foi o rendimento dos oito clubes do interior que participaram do turno?

Confira um resumo da atuação de cada um dos oito times.

Central: ao final da quarta rodada, após dois resultados negativos, o Central demitiu o treinador Marcelo Rocha e contratou Ricardo Oliveira. Com o novo técnico, foram quatro jogos e quatro vitórias, uma delas sobre o Náutico, nos Aflitos. Apesar de ter vencido na última rodada e de ter somado os mesmos 19 pontos do Náutico, o título no turno escapou da Patativa por conta do saldo de gols.

Belo Jardim: depois de estrear com derrota (1 a 0 para o Pesqueira), o Calango se recuperou na competição, passando seis jogos sem perder e chegando à última rodada do turno ainda sonhando com o título. A derrota para o Náutico, porém, deixou o time na 3ª posição.

Serra Talhada: começou muito bem, com quatro vitórias em cinco partidas, liderando a competição até a sexta rodada, o que lhe permitiu sonhar com a vaga na Copa do Brasil. Quarto colocado do 1º turno, o Serra perdeu o técnico Bagé, que foi para o Cianorte-PR. Pedro Manta foi contratado e chega com o objetivo de levar o clube à Série D do Campeonato Brasileiro.

Pesqueira: sem estádio para jogar e com limitações para treinar, o Pesqueira mandou os seus jogos no Sesc-Mendonção, e Belo Jardim. Apesar disso, o time do técnico Humberto Santos não perde há quatro partidas, somou 12 pontos, terminando o turno na 5ª posição. Na última rodada, atuou no Gigante do Agreste, em Garanhuns, sua nova casa para o segundo turno.

Chã Grande: caçula na Série A1, a Raposa do Agreste teve que mandar suas partidas no Carneirão, em Vitória de Santo Antão. Pelo meio, uma troca de técnicos, Paulo Júnior foi demitido, dando lugar a Maurílio, mas o time não engrenou e não passou da 6ª colocação.

Ypiranga: a Máquina de Costura não foi bem no 1º turno do Estadual. O time de Santa Cruz do Capibaribe só venceu duas partidas, tendo sofrido quatro derrotas, a última delas frente ao Central. Com oito pontos, ficou na antepenúltima posição.

Porto: com um time jovem, o Gavião enfrentou dificuldades ao longo da primeira fase da competição. Estreou sofrendo uma goleada para o rival Central (4 a 0) e perdeu o técnico Adelmo Soares para o Atlético Cajazeiras-PB (sendo substituído por Luiz Muller). Com apenas um golzinho, o tricolor não passou da vice-lanterna.

Petrolina: difícil mesmo foi para o técnico Henrique Rocha e todos que compõem o Tigre. Os sertanejos começaram a competição com apenas quatro bolas para treinar. Não deu outra, sete derrotas e um único empate. Para o segundo turno, o Petrolina vai se reforçar e alguns atletas já foram contratados. A proposta é mesclar juventude com experiência.

FONTE: clubesuperesportes.com.br
Postar um comentário